Saúde

Cotonetes

Que uso você dá a eles?

A  A  A     

15 de julho de 2014

Os cotonetes fazem parte da vida moderna, estão na lista de compras de mês de muitas famílias e no enxoval de quase todo recém-nascido. A indicação, como um dos fabricantes anuncia na embalagem, é para a “higiene diária das orelhas, além dos mais diversos usos: aplicação de medicamentos, retoque de maquiagem etc.

No caso das orelhas, tudo bem se os cotonetes forem usados com a devida cautela, o que frequentemente não acontece, por isso falta uma advertência na embalagem alertando para a inadequação do uso do cotonete dentro do canal do ouvido externo.

No ouvido externo, o pavilhão auricular (parte exposta da orelha) serve para captar os sons do meio ambiente e conduzi-los, através do canal auditivo externo, para o tímpano, uma membrana muito fina que vibra com o som recebido e o conduz ao ouvido médio. Para que o tímpano funcione normalmente, devem existir condições ideais de temperatura, umidade, flexibilidade e pressão do ar. Estas condições são oferecidas em parte pelo canal auditivo externo, o tal que nos sentimos na obrigação de manter “rigorosamente limpo”.

Contudo, nas paredes do canal auditivo externo, existem glândulas que, em condições normais, produzem uma cera que serve para proteger o ouvido e impermeabilizar o canal, que é um conduto e pode servir de caminho também para doenças. À medida que tratamos essa cera como “sujeira” e a retiramos do ouvido estamos criando um ambiente vulnerável.

Na falta da cera protetora, problemas começam a aparecer no ouvido: coceira, dor, inflamação, corrimento de secreção e muitas vezes infecção. Isto também acontece com as pessoas que não produzem a cera e, por isso, têm necessidade de um tratamento especial para resolver a situação. É comum que, por desconhecimento e para aliviar a coceira, as pessoas intensifiquem o uso do cotonete na busca de algum alívio, que, quando ocorre, é momentâneo e logo traz de volta, ampliado, o mesmo mal estar.

Entre as infecções, a otite média é uma das mais comuns, por ser causada por microorganismos que são, também, transportados pelo cotonete. Há casos, ainda, em que os cotonetes perfuram a membrana do tímpano, provocando sangramento e lesões mais graves na região, como a surdez parcial.

O uso de cotonete pode também empurrar a cera para dentro do ouvido, formando um “tampão de cera” e causando sensações como surdez, zumbido, desconforto e, às vezes, dor. Isto também ocorre quando o ouvido produz cera em excesso (não se sabe exatamente a causa). Nesses casos só o médico pode resolver, retirando a cera, cuidadosamente, com instrumentos próprios para evitar traumatismo do canal auditivo, infecção e mesmo perfuração do tímpano.

Então, como limpar os ouvidos?

Considerando que a cera do ouvido não é sujeira e sim proteção e que o ouvido tem um mecanismo natural de autolimpeza, que empurra as células cutâneas mortas para fora, podemos ficar tranquilos e dispensar o uso do cotonete na limpeza do canal auditivo.

Assim, os especialistas orientam que o ideal é limpar os ouvidos após o banho com a ponta da toalha, apenas no orifício externo do canal auditivo, ou seja, até onde o dedo possa alcançar - e esse dedo não deve ser o mindinho!
 



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar