DISCIPLINAS

Saúde

Joanetes

Existe tratamento?

A  A  A     

07 de março de 2015

Quem sofre com joanetes conhece bem aquelas saliências ósseas nas articulações dos dedões do pé! O dedões apontam na direção dos dedos menores, às vezes até se posicionando sob ou sobre o segundo dedo.  

As consequências do joanete são  inflamação, inchaço e dor na superfície lateral dos dedões do pé. O desconforto frequentemente leva a pessoa a alterar sua forma de andar. As mulheres são suas maiores vítimas. Encontrar um calçado que ofereça conforto é difícil e ainda por cima a deformação dos pés dificulta mais a adaptação aos sapatos.

Aliás os sapatos, equivocadamente, sempre foram apontados como causadores da deformação. Os calçados apertados, de bico fino e de salto alto não causam joanetes mas agravam a dor provocada por eles e aceleram sua evolução. A predisposição genética é a responsável pela maioria dos casos. As chances de desenvolver a deformidade são maiores para quem tem familiares com o problema. Em alguns casos, os joanetes aparecem antes mesmo dos 30 anos - idade em que costumam dar sinal de vida. 

Além da hereditariedade, as doenças reumáticas e os pés planos ou egípcios (onde o dedão é maior que o segundo dedo) aumentam a predisposição para desenvolver joanetes. 

O que fazer?

Para dificultar a evolução dos joanetes, é preciso escolher sapatos confortáveis, com materiais flexíveis, bicos largos, e saltos pouco elevados. Espumas de silicone (encontradas em farmácias ou casas especializadas) protegem os joanetes e evitam as dores. Separadores de dedos para afastar o dedão do segundo dedo também ajudam a aliviar o incômodo.



A cirurgia para eliminar os joanetes é recomendada apenas para os casos mais graves, em que haja muita dor e desconforto.  Hoje, já existem vários tipos de procedimentos cirúrgicos que impedem o retorno do problema. O mais simples deles consiste em cortar a protuberância e soltar os tendões e ligamentos que tracionam o dedo, prendendo-os de forma a não permitir que o dedo se deforme novamente. 

A consulta a especialistas como  podólogos e ortopedistas ajuda a diagnosticar e a dimensionar o problema, buscando a alternativa mais adequada para cada caso. 

 



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google

EDUCA

O seu portal de ensino online.

CONTATO

4002-3131

regiões metropolitanas

08002830649

demais regiões