Saúde

Atividades físicas para idosos

A  A  A     

20 de setembro de 2005

Com declínio gradual das aptidões físicas e as conseqüências naturais do envelhecimento, os idosos acabam alterando seus hábitos e rotinas e substituindo antigas atividades por formas de ocupação menos ativas. O sedentarismo pode acarretar não apenas a redução do desempenho físico, como a diminuição na habilidade motora e a capacidade de concentração. Isso pode iniciar processos de perda de motivação, insegurança e até mesmo de isolamento social.

Por isso, as atividades físicas voltadas para idosos têm como um dos seus objetivos redirecionar o interesse dessas pessoas para novas atividades e tarefas que gostem e possam realizar e que ao mesmo tempo restitua um pouco de seu vigor físico. Além de um papel preventivo, elas estão voltadas para a promoção de uma maior qualidade de vida e independência na terceira idade.

Natação, caminhada, hidroginástica, ciclismo e ginástica aeróbica promovem mudanças no sistema cardiovascular e respiratório que irão gerar inúmeros benefícios ao praticante. É importante lembrar que antes de iniciar qualquer tipo de atividade física, o idoso tem que se submeter a uma rigorosa avaliação médica para que os limites sejam respeitados.

Apesar de atividades como a musculação serem indicadas também para idosos, o professor de Educação Física, Rodrigo Dutra, recomenda atividades de menor impacto. “Atividades praticadas dentro da água, além de oferecerem exercícios completos que trabalham o corpo inteiro, também têm menos riscos de lesões para praticantes sem muita resistência física”, diz.

Por que praticar exercícios físicos?

O envelhecimento pode causar uma série de danos ao sistema muscular. A diminuição do número de células musculares e do fluxo sanguíneo para o músculo, uma menor velocidade das contrações e menos elasticidade são alguns deles. Com a idade, há também o acúmulo de água e gordura no músculo e com isso um maior risco de ocorrerem lesões.

O exercício regular pode ajudar muito na saúde do idoso, alem de aumentar a força e a resistência muscular, assim como a flexibilidade. Fazer atividades aumenta também o fluxo sanguíneo para os músculos e diminui o risco de lesões, melhorando a coordenação motora, a digestão e excreção.

Manter sempre uma boa postura, fazer alongamentos para todos os músculos, ter um período adequado de aquecimento, aumentar gradualmente a sobrecarga e ter cuidado com a fadiga muscular são dicas importantes tanto para pessoas que já praticam algum tipo de exercício quanto para aquelas que desejam iniciar alguma atividade.

Hidroginástica

Esta é uma das atividades mais recomendadas. Dentro da água, o idoso pratica e melhora seu estado físico com segurança. Os exercícios físicos são executados sem grandes impactos, o que diminui sensivelmente o risco de lesões. As propriedades físicas da água irão ajudar na movimentação das articulações, na flexibilidade, nos sistemas cardiovascular e respiratório, no relaxamento e na eliminação de tensões.

Mesmo assim, o ritmo deve ser moderado e progressivo, com exercícios adequados que devem atender às necessidades individuais e às gerais da turma. Os programas das aulas, o perfil do professor, entre outras propriedades serão o diferencial para essa faixa etária.

Musculação


Embora muitas pessoas pensem que esse tipo de exercício é impróprio para indivíduos na faixa etária em questão, a musculação é ideal para melhorar o equilíbrio corporal. Recentemente, estudos mostraram que idosos que mantêm um treinamento adequado e regular (mesmo que apenas uma vez por semana) conseguem um ganho significativo de força e de massa muscular.

A musculação ajuda o idoso a manter um bom grau de flexibilidade o que permite independência para as atividades realizadas no dia-a-dia, reduzindo o risco das quedas, que são freqüentes nessa fase da vida. Porém, vale lembrar dos riscos como a sobrecarga cardiovascular. Por isso, é primordial a realização de exames periódicos com um cardiologista.

Atividades físicas e osteosporose

Como os músculos, os ossos também precisam manter-se fortes e isso também é possível com a prática de exercícios. Atividades com sustentação do peso do corpo, como caminhada e dança, são as primeiras a serem indicadas para prevenir a perda óssea. Sobrecargas em locais específicos, como as programadas na musculação, podem promovem um bom efeito sobre o tecido ósseo.

Tanto exercícios aeróbicos quanto localizados proporcionam uma diminuição no processo de osteoporose. Infelizmente a atividade física não cura a doença, mas tem um papel fundamental no seu tratamento, estacionado a desmineralização óssea. Exercícios aeróbicos regulares também podem ajudar a evitar o surgimento da doença.

Algumas considerações

- Não só idosos necessitam de acompanhamento profissional para seguir um programa de exercícios. Segundo o professor Rodrigo, uma orientação médica é primordial para as pessoas com mais idade, principalmente as que possuem certas limitações já identificadas. “Idosos com problemas cardíacos ou com hipertensão não estão proibidos de se exercitarem, mas devem estar atentos às suas restrições”.

- Hipertensos impõem um estresse crônico à função cardiovascular. O exercício aeróbico regula e pode diminuir a pressão sanguínea. Idosos com hipertensão não grave ou controlada podem se exercitar sob supervisão médica. Já os exercícios de força são contra-indicados porque aumentam ainda mais a pressão.

- Para os que sofrem com as altas taxas de colesterol e triglicerídeos, o exercício pode aumentar os níveis de HDL (que retarda o acúmulo de colesterol nas células) no sangue, além de reduzir o percentual de gordura corporal.

- Com a frequência dos exercícios, recupera-se o movimento natural das articulações. Os alongamentos, além de prevenirem lesões, reduzem e até curam problemas de postura e coluna. - Pessoas diabéticas ao se exercitarem conseguem reduzir a quantidade de insulina.

Sugestões de atividades

- Ginástica e hidroginástica (menor risco): exercitam o corpo melhorando a atividade física diária, melhoram a função cardiovascular, expandem o amor próprio.

- Caminhadas e passeios ecológicos: proporcionam exercício moderado, maior contato com a natureza e sociabilidade de grupo.

- Danças folclóricas e de salão: são algumas das preferidas, pois além da riqueza de gestos e movimentos, trazem benefícios também nos aspectos da auto-estima e da sociabilidade.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar