Profissionais de Sucesso

Sempre uma entrevista com um
grande profissional!

Desenhando em diversas áreas

Guilherme Bollmann | Designer

A  A  A     
O designer está presente no mundo da moda, nas fábricas e nas agências de publicidade. Como todo profissional no mundo de hoje, ele deve estar antenado com as novas tendências e preparado para se adaptar às diversas mudanças que acontecem constantemente. Profissional em design para mídias eletrônicas, Guilherme Bollmann fala da sua experiência na área de design, comenta como anda o mercado para quem está se formando e dá dicas para quem pretende seguir na carreira.
 
Quais são as atribuições de um designer?
 
A profissão de designer é bastante ampla. Antes, se falava em dois tipos de "designers", os gráficos - que trabalhavam com publicações, mídias impressas, etc e os de produto - que como o próprio nome já diz, cuidava de desenhos de produtos, dos mais variados tipos.
 
Contudo hoje em dia, com tantos tipos de mídias e a popularização da profissão, existem designers das mais variadas formações (mídias eletrônicas, gráfico, produto, moda, etc).
 
As atribuições variam muito de acordo com cada tipo de formação. Então, assim como um engenheiro civil não vai entender nada de programação de computadores - atribuição de um engenheiro de computação - um designer de moda não vai entender de desenvolvimento para web e vice-versa.


Qual é a formação necessária para alguém se tornar um designer?
 
O ideal é a graduação em design, que quase todas as faculdades hoje em dia têm, onde ao final dela você pode escolher sua especialização (moda, mídia, gráfica, dentre outras). Em média, os cursos de graduação duram 4 anos.
 
Alternativamente, existem cursos de especialização, que duram em média 1 ano ou menos, que profissionalizam o interessado em um aspecto específico do design, por exemplo, você pode fazer uma especialização para desenvolvimento web, que é um dos aspectos da graduação de design em mídias eletrônicas.
 
Como é o curso? Ele é mais teórico ou prático? 
 
O curso de design, de um modo geral, é bem prático. As aulas são ministradas em laboratórios ou salas preparadas especificamente para o curso de design.
 
O conhecimento de línguas estrangeiras pode abrir oportunidades para o crescimento na profissão?
 
Sim. E muito! Algumas universidades brasileiras oferecem programas de intercâmbio com universidades de outros países, inclusive para o curso de design. Um bom conhecimento de inglês, pelo menos, é fundamental.
 
Além disso a internet hoje é uma excelente fonte de consulta e a grande maioria do material existente está em inglês.
 
Quais as características necessárias para um bom profissional na área? É fundamental saber desenhar?
 
Isso é um mito da época antiga do design, onde os cursos de graduação na profissão ainda tinham o nome de "Desenho Industrial". Desenhar não é necessário para a profissão. O designer não é um ilustrador. São duas coisas diferentes. O importante é você ser uma pessoa antenada com tendências de mercado, perseverante (pois muitas vezes você como profissional vai travar batalhas quase épicas com seu cliente, a fim de convencê-lo de alguma coisa) e gostar de estudar. O design hoje é muito dinâmico. Se você não se mantiver sempre atualizado e informado, vai perder espaço no mercado rapidamente. Ainda mais se você trabalhar no mercado de mídia.
 
Como é um dia de trabalho de um designer?
 
Isso depende muito da sua formação e de como você está inserido no mercado de trabalho. Posso dizer por mim, que sou profissional autônomo, ou seja, não tenho um emprego fixo em um único lugar, que o mais importante é ser dinâmico na sua forma de trabalhar e fazer uso do máximo possível de tecnologias que o ajudem a realizar suas tarefas. Por exemplo, sempre ando com meu notebook e meu celular com 4G, de forma que onde quer que eu esteja eu possa atender um cliente em um emergência ou adiantar meus trabalhos de rotina.
 
Mais do que nunca, o velho jargão de levar seu escritório debaixo do braço é verdade agora.
 
Como profissional autônomo você tem que estar 99% do tempo disponível para atender um cliente novo ou agarrar uma oportunidade que apareça.
 
Uma dica que dou é, se você seguir carreira na área de design de mídias eletrônicas e/ou design gráfico, entre em sites como o wedologos.com, onde você pode atender a trabalhos de clientes que querem sites, cartões de visita, logos, dentre outros produtos. Pode parecer besteira, mas é um portfólio valiosíssimo e pode lhe render um valor interessante no final do mês. Mesmo que você esteja mirando em um emprego fixo em uma agência ou outra empresa de design no futuro, faça isso desde a faculdade. Vai ser um diferencial e tanto se você ficar empatado com outro currículo em uma seleção.
 
Como estão as perspectivas de trabalho para um jovem que escolhe a profissão?
 
O mercado é bastante concorrido e prostituído também. As mesmas ferramentas usadas por você, profissional formado, que estudou 4 anos ou mais para se tornar um bom designer também estão disponíveis para qualquer outra pessoa. E sempre existe o "sobrinho" de alguém na empresa que é "craque no Corel e essas coisas aí de desenho". É mortal para a empresa que acha que isso é uma forma barata de resolver seu problema, pois no final das contas o resultado é sempre uma porcaria. Se o cara é bom, ele não vai ser apresentado como "meu sobrinho também mexe com isso" e sim como um profissional de valor.
 
Eu diria que tão importante quanto ter um bom portfólio, estudar e entender do assunto é saber vender seu peixe. A maior dificuldade que novos profissionais ainda formando um nome e uma carreira vão encontrar é saber convencer seus potenciais clientes que o seu trabalho é necessário e que a empresa só tem a ganhar investindo em um profissional qualificado.
 
Por outro lado, existem empresas grandes com uma preocupação crescente com a imagem institucional e a presença no mercado, e essas empresas estão contratando sim.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar