Profissionais de Sucesso

Sempre uma entrevista com um
grande profissional!

Uma economia muito mais do que doméstica

Alcilucia Oliveira | Economia doméstica

A  A  A     

Embora não seja uma carreira das mais conhecidas, a Economia Doméstica pode estar presente nos mais diversos espaços sociais. Carreira de formação abrangente, ela tem um cunho mais social, englobando aspectos relacionados à saúde, habitação, vestuário e economia familiar. Profissional da área, Alcilucia Oliveira explica as áreas de atuação do economista doméstico, comenta como é a sua formação e fala de como anda o mercado de trabalho para quem pretende atuar nesse segmento.

Exista alguma relação da Economia doméstica com a economia de uma casa?

Existe uma abordagem, mas esse não é o foco principal. A finalidade da Economia Doméstica é melhorar a qualidade de vida do indivíduo ou de grupos do qual ele pertença. Essa qualidade de vida engloba os aspectos de alimentação, habitação, saúde e vestuário, que são os quatro grandes grupos da área. Nesse sentido, o profissional tem como campo de atuação planejar, implantar e supervisionar programas de desenvolvimento social no aspecto alimentar, direitos do consumidor, habitação, saúde, vestuário e economia familiar.

Quais são as atribuições de um economista doméstico?

Embora antigamente o foco da área fosse mais a zona rural, atualmente, o economista doméstico tem uma atuação maior nas áreas urbanas. Dentre as suas atribuições, uma das mais importantes é como extensionista, trabalhando com grupos ou comunidades em questões envolvendo as quatro grandes áreas da carreira (habitação, saúde, vestuário e economia familiar). Esse é um trabalho com aspecto mais social e pode ser realizado em empresas que tenham mais esse viés, como a Emater, por exemplo. Ela trabalha muito na área rural, e o profissional pode trabalhar em aspectos como o melhor aproveitamento dos alimentos, otimização e planejamento do negócio, orientações em relação à higiene e organização de grupos para promoção de cooperativas, associações, como um incentivador de grupos organizados.

Por ter um conhecimento técnico e capacidade de gerenciamento, o economista doméstico também pode atuar em hospitais e hotéis gerenciando e organizando a área de lavanderia. Ainda em hotéis e similares, ele também pode trabalhar na organização e no planejamento do espaço físico de convivência dos funcionários. O profissional da área pode cuidar ainda da higiene no aspecto ambiental e pessoal dos profissionais de hotelaria e cuidar do serviço de alimentos e bebidas. Pode ser sua atribuição também fazer promoção de eventos em salas e restaurantes do hotel, melhor aproveitando esses espaços, mas sempre preocupado com as questões das quatro grandes áreas que afetam clientes e funcionários.

O economista doméstico também pode trabalhar em indústrias e empresas na área de alimentação para a coletividade, gerenciando restaurantes coletivos, organizando o espaço físico e de convivência de funcionários e auxiliando no planejamento de cardápios. Esse trabalho é diferente daquele com foco apenas no indivíduo, como em restaurantes comerciais.

Por ser bacharelado, o curso possibilita ainda o trabalho com pesquisas voltadas a essas quatro grandes áreas.

Por fim, quem cursa a licenciatura tem a possibilidade de atuar na área de docência. Antigamente, as escolas públicas de ensino médio e fundamental tinham disciplinas que abordavam conteúdos relacionados à higiene, economia e nutrição e que eram ministradas pelo economista doméstico. Hoje, essas disciplinas foram eliminadas da grade, mas o profissional pode se especializar dentro de uma das quatro grandes áreas para ter melhor atuação em cursos técnicos e de graduação.

Como é o curso de economia doméstica?

O curso tem duração de quatro anos e é teórico e prático. Ele é dividido em formação básica, profissional essencial e matérias especificas, com disciplinas relacionadas às quatro grandes áreas de interesses.

Quais são as características necessárias para o profissional se tornar um bom economista doméstico?

Acho que, para qualquer profissional. Independente da área, o sucesso está atrelado ao esforço individual e em criar oportunidades. O economista doméstico precisa saber ainda lidar com grupos e ter mais forte esse lado social. Para quem se direcionar para a área de alimentos, é importante também gostar mais de química. Já quem buscar a ênfase em vestuário, deve ter uma maior aptidão para os trabalhos desse tipo. Na área social, é importante ter a vocação para a extensão, que é quando você lida com grupos que precisam de cuidados e orientações específicos, como idosos, crianças, associações de mulheres, associações de moradores, grupos com vulnerabilidades sociais, dentre outros. Como em todas as profissões, o mercado demanda também que o profissional esteja sempre se atualizando e se especializando.

Como está o mercado para quem se forma na área?


Ha algumas limitações de oportunidades em função, principalmente, da falta de maior divulgação sobre o economista doméstico. Se o mercado não conhece o profissional, ele acaba tendo dificuldades de se inserir. Além disso, o curso é muito abrangente, o que acaba fazendo com que o profissional tenha que competir com pessoas de diferentes áreas. Por isso, é muito importante o empenho individual e o dinamismo de quem está entrando no mercado.

Quais são as perspectivas para o futuro na área?


Pensando nas áreas de atuação, os profissionais têm grandes perspectivas. A Copa do Mundo já trouxe grande estímulo para o turismo, que deverá ser intensificado com as Olimpíadas, o que trará boas possibilidades no ramo hoteleiro, de restaurantes, alimentos e bebidas. O desenvolvimento industrial do Brasil também pode trazer boas oportunidades para o profissional nas indústrias. A tendência de ampliação dos programas sociais do governo federal também é uma outra porta que se abre, pois, quanto maior o investimento do governo e do terceiro setor, maiores serão as oportunidades para o profissional. Por ser um curso multidisciplinar, ele traz um diferencial para o profissional na hora que ele for buscar uma especialização, já que amplia o espectro de atuação e ainda agrega diferentes visões. Entretanto, o mercado ainda precisa ter mais visibilidade deste profissional, o que torna o aspecto individual importante na busca pela ascensão profissional.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar