DISCIPLINAS

Saúde

Tosse

A  A  A     

08 de fevereiro de 2008

Por Patrícia Linhares

Investigar a causa é fundamental


Embora a tosse seja desagradável e incomodativa, ela desempenha um papel  importante na defesa de nossa saúde.

A tosse é um sintoma,  um mecanismo reflexo de proteção das vias aéreas inferiores (pulmões) e surge procurando expulsar e limpar qualquer agente infeccioso, estranho ou irritante que tente penetrar nos pulmões.

Por isso todo quadro de tosse deve ser investigado. Tentar amenizar o sintoma sem pesquisar sua causa pode não funcionar e ainda deixar passar uma doença potencialmente grave, que poderia ser de fácil tratamento e cura.

O que há por trás da tosse

A tosse ocorre por vários motivos e doenças diferentes. Ela pode ser aguda (de início recente) ou crônica (que está presente por algum tempo maior).

Uma das causas mais comuns são as infecções virais do trato respiratório superior, principalmente as laringites e rinossinusites agudas e as alergias.

A tosse das laringites normalmente é seca, ou com pouca secreção, de início recente e vem acompanhada de rouquidão. Nas rinossinusites, a tosse também é pouco produtiva, ou seja, apresenta pouca secreção, e junto com secreção nasal ocorre dor de cabeça e sensação de secreção por trás da garganta. Nas alergias, a tosse normalmente ocorre com outras manifestações alérgicas, como, por exemplo, a rinite.

Entre outras causas importantes de tosse estão os engasgos, o refluxo, a reatividade dos brônquios, as pneumonias, e não podemos esquecer da tuberculose.

No refluxo laringo-faríngeo, a tosse costuma ser mais crônica, estar acompanhada de um pigarro constante e apresentar a sensação de coceira na garganta, como se houvesse um corpo estranho, preso, dando mesmo a impressão de que há  um bolo na garganta.

Nas pneumonias, a tosse é produtiva, com febre, prostração e pode ocorrer falta de ar. O quadro é agudo. Já a tuberculose  normalmente cursa com tosse mais crônica, produtiva e febre no final da tarde.

A tosse com bastante secreção, geralmente, ocorre nas doenças infecciosas como pneumonias bacterianas, tuberculoses, etc, portanto, poderiam ser consideradas mais graves, mas na realidade não há uma regra rígida. O importante é sempre pesquisar a causa.

Em geral,  o paciente com tosse procura primeiro o otorrinoalringologista ou até mesmo o próprio clínico/pneumologista. Na otorrinoalringologia é feita uma avaliação das doenças das vias aéreas superiores que podem ocorrer com tosse. Quando tudo é excluído, encaminhamos o paciente para um clínico ou um pneumologista.

OBS: Patrícia Linhares é médica especializada em  Otorrinolaringologia.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google

EDUCA

O seu portal de ensino online.

CONTATO

4002-3131

regiões metropolitanas

08002830649

demais regiões