Saúde

Perda de equilíbrio não é exclusividade dos idosos!

A  A  A     

07 de agosto de 2008

Treinos ajudam a reduzir tombos

Todo mundo conhece a história de algum parente idoso que sofreu uma queda. Seja um tombo ocasional em casa ou motivado pelas mal conservadas ruas de nosso país, a perda de equilíbrio não é, como muitos pensam, exclusividade dos mais velhos.

Nos Estados Unidos, um a cada 3 americanos com mais de 65 anos cai por ano, e obviamente esta faixa etária é a que mais sofre com o problema. Entretanto, a preocupação com ele deve começar, por incrível que pareça, a partir dos 20 anos, quando nosso senso de equilíbrio começa a piorar. Os três fatores com influência no equilíbrio que pioram com a idade são:

- visão, para ajudar na localização e distanciamento dos objetos;

- perda de massa muscular e força física, este o item causador da maior parte de tombos em idosos, que muitas vezes não suportam o próprio peso;

- piora das funções auditivas, fundamentais para nos equilibrarmos, decorrente do envelhecimento dos ossos responsáveis pelas funções auditivas;

Embora a degeneração destas funções seja um processo natural, é possível diminuir seus efeitos sobre nosso corpo. A boa notícia é que o equilíbrio é uma atividade motora e, como tal, pode ser desenvolvido e apurado com treino. Para isso, alguns exercícios ajudam a otimizar essa habilidade. É como "malhar" para reforçar os músculos!

Alguns bons exercícios para melhorar o equilíbrio

- Ficar em pé em uma perna só é o mais simples deles, e bastante eficiente. Tente essa posição quando falar ao telefone, por exemplo. A prática ajuda e o desenvolvimento é rápido.

- Sente-se com os braços cruzados e levante rapidamente. A repetição deste exercício ajuda pessoas sedentárias a não ficar tontas ao realizar movimentos bruscos.

- As articulações desempenham importantes funções na manutenção do equilíbrio. Para fortalecer a estrutura dos tornozelos, caminhe na ponta dos pés ou nos calcanhares.

Outra parte importante desse “treinamento” é identificar situações em que o corpo fica mais propenso á perda de equilíbrio e trabalhar em cima delas. Remover “inimigos do equilíbrio” em casa e no ambiente de trabalho também é uma das tarefas, principalmente para quem mora com idosos. Tapetes, brinquedos de criança e pisos escorregadios são alguns dos vilões desta lista.

E a vertigem, o que é?

Quem já sentiu vertigens sabe o quanto a sensação é desagradável. Esse caso é o exemplo extremo da falta de equilíbrio, e pode ser causado por alguns complicadores, como infecções no ouvido (muitas vezes desconhecidas das pessoas), pressão baixa ou doenças crônicas. Em geral, vem acompanhada de náuseas (com ou sem vômito) e forte sensação de tontura.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar