Nutrição

Dieta para crianças

A  A  A     

20 de setembro de 2005

Você pode até achar bonitinho uma criança gordinha, mas saiba que gordura não é sinônimo de saúde. Cuidar da alimentação dos filhos e incentivá-los a fazer exercícios físicos é a melhor maneira de evitar a obesidade infantil. Mas para quem tem em casa uma criança que precisa fazer dieta, saiba que ela só funciona com o auxílio da família.

O número de crianças obesas nos países em desenvolvimento, principalmente no Brasil, triplicou nos últimos 20 anos. Este dado é apontado em uma pesquisa realizada pela Sociedade Americana de Nutrição Clínica. Em seu relatório, os cientistas atribuem o aumento da obesidade infantil à prosperidade social, que faz com que as crianças comam mais e se exercitem menos.

Os Estados Unidos são, hoje, o país com o maior número de crianças obesas do mundo. No país, mais de 25% das crianças estão acima do peso. No Brasil, os pesquisadores relataram que, em 20 anos, a renda per capita triplicou, fazendo com que as crianças comam mais e fiquem em casa, praticando menos atividades físicas.

A médica Jane Corona, especializada em Nutrição, afirma que a prevenção ainda é o melhor remédio. “Muitos pais acabam relaxando no cardápio dos filhos, porque trabalham fora e deixam as crianças em casa sozinhas ou com a empregada. É mais fácil oferecer a elas o bife com batata frita do que pensar em algo diferente e nutritivo todos os dias. Outro erro é deixar a criança em frente da TV comendo biscoito a tarde toda”, alerta.

Todo mundo entra na dança

Toda dieta, mesmo sendo para crianças, deve ser feita com o apoio de um profissional adequado, um endocrinologista, um nutrólogo ou um nutricionista. Não basta cortar o açúcar e as massas e achar que vai dar certo. A médica alerta também que, para que a dieta da criança funcione, é preciso que toda a família colabore. “Não adianta privar a criança de refrigerantes e chocolates e a família continuar comendo na frente dela”, afirma a médica.

Um grande erro que os pais de crianças obesas cometem é dar alimentos dietéticos para as crianças, segundo Jane. O aspartame é uma substância que excita e feita somente para adultos.

Mas por que as crianças querem tanto os alimentos doces, como biscoitos, balas e chocolates? A criança é um ser em crescimento e precisa de energia, por isso, tem seu catabolismo maior. Desta forma ela fica ávida por açúcar porque o organismo busca fontes de carboidratos. Assim, sem ter consciência, ela procura as formas de energia que precisa.

Para se tratar a criança obesa é necessário fazer um exame de sangue completo para saber a dosagem de colesterol, de glicose, e se existe algum problema hormonal ou disfunção da tiróide.

Jane diz que é normal a criança rejeitar alimentos que não está acostumada a comer, por isso, os pais podem fazer combinações para disfarçar a comida. É possível, por exemplo, cozinhar a beterraba dentro do feijão porque a vitamina já fica no caldo.

Exercício é fundamental

Além da dieta, a prática de exercícios físicos é recomendada nesses casos. Alguns pais mascaram o problema e não estimulam seus filhos a se exercitarem. A criança deve fazer exercício físico para ajudar a queimar as gorduras excedentes. Além de ser ótimo para a saúde como um todo, para o processo de crescimento, o exercício, no caso das crianças obesas, é fundamental.

Dicas

- A família não precisa ser radical e cortar tudo o que a criança gosta. Um lanche com hambúrguer um dia na semana, quando for ao cinema, pode ser. Mas tente trocar o refrigerante por um suco.

- Em casa, evite fazer bolos e consumir doces, refrigerantes e massas na frente da criança. Não adianta servir mate para seu filho na hora do almoço e beber o refrigerante na frente dele.

- Você pode servir arroz misturado com lentilha, com cenoura ou outro legume porque diminui a quantidade de arroz no prato. Purê e batata frita devem ser servidos em dias diferentes. Pizzas, no lanche da tarde e não no jantar.

- Prefira sopas e purês de legumes acompanhados de carne grelhada (vaca, frango ou peixe) no jantar. Nada de pão ou arroz, para complementar.

- Coloque frutas e sucos na merendeira. Varie sempre o cardápio para a criança não enjoar e acabar correndo para comer os salgadinhos gordurosos da cantina.

- Substitua os biscoitos recheados por biscoitos integrais.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar