Menina não Entra

A amizade por um fio

Amigos que fazem chantagem

A  A  A     

08 de abril de 2014

Amigo é tudo diferente. Uns são mais camaradas, outros mais animados, ainda outros mais parceiros, que gostam das mesmas brincadeiras, assim como tem os mais rabugentos, implicantes, cabeças-quentes e dominadores. Também tem amigo que é uma mistura de tudo isso. Fazer o quê? O jeito é aprender a lidar com essas diferenças. 
 
Mas tem hora, ou dia, que a paciência diminui e fica mais difícil conviver com as manhas, exigências e intolerâncias do outro. Aquele jeitinho conciliador de todo dia vai embora e a gente tem vontade de dar uma decisão nas imposições do amigo mandão.
 
Quando a brincadeira ou o passeio é a dois fica mais fácil ceder e fazer a vontade do colega (ou da colega) que só aceita fazer as coisas do jeito dele(a). No jogo, as regras são as que ele ou ela dita, se não, eles não brincam; nas saídas, a companhia e o programa têm que ser escolhidos por eles, para que não fiquem zangados e se sentindo abandonados.

Então se o game ou a bola ou o jogo é de quem não cede nunca, aí é que não tem acordo: ou faz do jeito que eles querem ou acaba a brincadeira. Muitas vezes sai todo mundo aborrecido e a amizade fica por um fio...
 
A arte de ceder e de partilhar

Algumas pessoas têm mais facilidade de ceder e de dividir do que outras. Quem, por exemplo, desde cedo está acostumado a dividir o quarto, os brinquedos, o lugar no carro e até a sobremesa com irmãos não estranha tanto, mesmo que essa convivência nem sempre seja muito pacífica.


Aprende que em alguns momentos é importante abrir mão para também agradar o outro. E logo é compensado com a alegria, o carinho, a cumplicidade e a companhia da irmã (ou irmão).
 
Aprende ainda que todos têm suas vontades e que para conviver bem é preciso conciliar. Um cede hoje, outro amanhã e de pouquinho em pouquinho dá para agradar a todo mundo. Afinal quando se vive em grupo (e uma família é um grupo!) são muitos os “quereres”. Cada um quer uma coisa.
 
Mas, nas famílias pequenas, onde só há uma criança, é muito comum os adultos cederem a toda hora, fazendo a vontade dela. E ela se acostuma... Na hora da brincadeira acha que continua mandando. E, se não deixam, chantageia: “então você não é mais minha amiga”, “não quero mais falar com você”... 
 
Se é bom brincar e sair com essas pessoas também é difícil aguentar a dificuldade que elas têm em aceitar, ceder e respeitar os outros. E para elas, tudo vira  uma grande questão, onde a amizade é colocada em xeque. 
 
Por fim elas acabam aprendendo, mas com os colegas e amigos que cobram delas uma atitude mais cooperativa e solidária. Viu como também é bom quando os pais dizem “não” para os filhos? Na hora é frustrante mas eles estão ensinando a conviver, a respeitar o outro, a ceder... e a muitas coisas mais.
 
 
 
 



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google
O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar