DISCIPLINAS

Dia a Dia

Vírus e bactérias do dia-a-dia

Como lidar com eles?

A  A  A     

23 de novembro de 2011

Eles estão a nossa volta, em todos os lugares. São apontados como os inimigos invisíveis, podendo trazer doenças e até mesmo causar a morte, se o problema não for tratado corretamente. Os vírus e as bactérias são uma das principais fontes de preocupação de médicos e enfermeiras nos hospitais, mas também devem estar na nossa lista de problemas do dia-a-dia, seja em casa, no trabalho ou mesmo na rua.

Mas o que devemos fazer para ter um convívio tranquilo com esses “seres invisíveis” sem corrermos o risco de ficar doentes? Um cuidado básico, mas que nem sempre é feito por todo mundo, é o saudável hábito de lavar as mãos. Simples e corriqueiro, ele deve acontecer principalmente após um carinho nos animas ou antes das refeições e da manipulação de alimentos.

Outra ação simples, mas eficaz é a limpeza de latas e de frutas e vegetais antes do seu uso. No caso das latas, o mau acondicionamento pode acarretar na proliferação de microorganismos patogênicos. Em relação aos alimentos, a falta de saneamento próxima às plantações pode levar à transmissão de doenças graves, como a hepatite A e as infecções intestinais, facilmente evitáveis com o hábito de lavar bem todos os alimentos. Uma forma eficiente é colocar os vegetais imersos na mistura de uma colher de sopa de água sanitária com um litro de água, durante 30 minutos, e enxaguar logo a seguir.

Latas estufadas e carne crua são também outra rica fonte de vírus e bactérias. O volume extra nas latas pode indicar a presença da bactéria causadora do botulismo, doença que causa paralisia muscular e pode matar, se não tratada a tempo.

Já a manipulação de carne crua pode levar à contração de toxoplasmose, doença que se desenvolve no intestino dos felinos e é disseminada através das fezes desses animais. Nesse caso, o gado come a vegetação contaminada e a bactéria fica impregnada na sua carne. Por isso, é muito importante que as mãos, a pia e os recipientes sejam muito bem lavados após o seu uso.

Praias e trilhas também são lugares de riscos

Mesmo locais de lazer são fontes potenciais de proliferação de bactérias e vírus. Aqueles espetinhos de camarão oferecidos nas praias são potenciais transmissores da bactéria salmonela, causadora de infecções gastrointestinais. A salmonela se desenvolve em alimentos fora do refrigerador, principalmente durante o verão, período em que aumenta a popularidade dos espetinhos. Por isso, deixe a gula de lado e, na areia, só coma alimentos trazidos de casa.

Nem mesmo nas trilhas pelas matas a gente está livre desses inimigos invisíveis. Lá, o mais comum é a contração de doenças através dos carrapatos. Eles transmitem a febre maculosa, que causa febre, náusea, vômitos, dores musculares e pode evoluir para dores abdominais, articulares e diarreias, podendo levar à morte. Nesse caso, o mais prudente é fazer as trilhas com roupas claras, para facilitar a identificação dos carrapatos e a sua rápida extração. Mas, cuidado! Para retirar carrapatos do corpo, o melhor é usar pinça, sem espremê-lo na pele, para evitar a proliferação de mais bactérias no local.

Apesar de todos os problemas que podem ser causados pelos vírus e bactérias, existe um tipo de micro-organismo que pode trazer benefícios ao ser humano. São os probióticos, ultimamente encontrados em leites e iogurtes nos supermercados. Os probióticos são formados geralmente por bactérias que servem para estimular o intestino a reagir contra agentes agressores. São bactérias do bem que vêm sendo cada vez mais utilizadas pelas indústrias de alimentos.
 



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google

EDUCA

O seu portal de ensino online.

CONTATO

4002-3131

regiões metropolitanas

08002830649

demais regiões