DISCIPLINAS

Dia a Dia

Orgânicos são caros?

A  A  A     

10 de maio de 2015

Ainda sim, mas até quando?

A crescente preocupação com a alimentação saudável vem fazendo com que o consumidor exija padrões de qualidade cada vez mais elevados à mesa. Assim, aumenta o consumo de frutas e vegetais sempre frescos, além da procura por sucos e outros itens naturais, entre eles os produtos orgânicos.

Cultivados sem o uso de fertilizantes sintéticos, pesticidas, reguladores de crescimento ou aditivos químicos, os orgânicos são mais saudáveis (contém mais nutrientes) e também mais saborosos. Parece difícil de se imaginar, mas o conceito de orgânicos se estende até a criação de animais, onde não é permitido o uso de hormônios de crescimento, antibióticos e rações com restos de outros animais. No entanto, eles podem ser castrados ou criados a partir de inseminação artificial. As vacinas e os tratamentos devem ser fitoterápicos, homeopáticos e por acupuntura. Em alguns casos especiais, medicamentos convencionais são usados, mas a certificadora deve ser informada.

Os animais também devem ser criados em espaços adequados para a movimentação de cada um deles (bovinos, aves e peixes), devem ter alimentação adequada e ser abatidos com métodos menos cruéis.

Ainda muito caros?

Todos estes cuidados especiais acabam estimulando ainda mais a pergunta: os orgânicos ainda são muito caros? A resposta básica é sim, mas não por muito tempo. O preço tende a ser mais alto em relação aos alimentos convencionais à medida que os custos de produção também o são. 

Além dos cuidados na produção, a demanda ainda pequena impede a distribuição em largas escalas. E engana-se quem pensa que os custos são os mesmos dos alimentos comuns quando os orgânicos estão prontos para venda: o transporte e a estocagem também são feitos de maneira diferente. Os custos envolvidos também englobam a preocupação ambiental, objetivando que no futuro não sejam necessárias medidas para combater a poluição causada pela produção destes alimentos.

À medida que a cultura de consumo de orgânicos aumentar, a tendência é que ciclos de distribuição em massa surjam, assim como novos pontos de vendas. A produção, portanto, estaria estimulada e seria possível reduzir os custos.

A popularização deste tipo de alimento e a busca crescente por melhor qualidade de vida também ajudarão a diminuir custos e quem sabe poderemos contar com verduras e legumes cada vez mais puros, por preços justos!



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google

EDUCA

O seu portal de ensino online.

CONTATO

4002-3131

regiões metropolitanas

08002830649

demais regiões