Você Sabia?

Veja respostas para curiosidades e situações do nosso
cotidiano que envolvem o conhecimento científico.

Como pode uma chuva ser ácida?

Entenda este fenômeno da natureza

A  A  A     

07 de maio de 2015

A chuva ácida é uma das principais conseqüências da poluição do ar. As queimas de carvão ou de petróleo liberam resíduos gasosos, como óxidos de nitrogênio e de enxofre, e a reação dessas substâncias com a água forma ácido nítrico e ácido sulfúrico, presentes nas precipitações de chuva ácida. Os poluentes do ar são carregados pelos ventos e viajam milhares de quilômetros, assim, as chuvas ácidas podem cair a grandes distâncias das fontes poluidoras, prejudicando outros países.

Quando isso acontece, o solo se empobrece e a vegetação fica comprometida. A acidificação prejudica os organismos em rios e lagoas, prejudicando a pesca.

Vejamos os prejuízos causados por ela:

Prejuízos para o homem:

1. Saúde: A chuva ácida libera metais tóxicos que estavam no solo. Esses metais podem alcançar rios e, ao serem utilizados pelo homem, causarem sérios problemas de saúde.

2. Prédios, casas, arquiteturas: A chuva ácida também ajuda a corroer os materiais usados nas construções como casas, edifícios e arquitetura, destruindo represas, turbinas hidrelétricas etc.

Prejuízos para o meio ambiente:

1. Lagos: Os lagos podem ser os mais prejudicados com o efeito da chuva ácida, pois podem ficar totalmente acidificados perdendo toda a sua vida.

2. Desmatamentos:A chuva ácida faz clareiras, matando múltiplas árvores. Imagine uma floresta com muitas árvores atingidas pela chuva ácida, elas morrem seguidamente e assim formam uma clareira. Reações deste tipo podem destruir florestas inteiras.

3. Agricultura: A chuva ácida afeta as plantações quase do mesmo jeito que das florestas, só que as destroi mais rapidamente já que as plantas são do mesmo tamanho, tendo assim mais áreas atingidas.

E no Brasil, há perigo? O Brasil, além de menos industrializado do que a Europa e os Estados Unidos, praticamente não precisa queimar carvão mineral ou óleo combustível para produzir energia - algo muito comum sobretudo na Europa, onde é escassa a energia hidrelétrica. Porém, nosso país já começa a exibir números assustadores.

No centro de Cubatão, a Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (CETESB), do governo do Estado de São Paulo, detectou, em 1983, índices de pH que iam de 4,7 a 3,7. Os maiores responsáveis por essa anomalia são os derivados de enxofre, que as chaminés das petroquímicas e siderúrgicas não cessam de despejar na carregada atmosfera de Cubatão. O problema não seria tão grave se as indústrias da região passassem a queimar, em suas caldeiras, óleo com 1% de enxofre - o que se usa hoje tem 5%.

A chuva ácida pode ocorrer nas áreas sob influência da poluição produzida pelas indústrias de Cubatão, próximo à Serra do Mar. Nesta região ocorre um fenômeno muito grave, a morte na floresta Atlântica que recobre a serra. As árvores de maior porte morrem devido à poluição. Os poluentes geram as chuvas ácidas, que causam a queda das folhas em algumas árvoresAs morte das árvores e o apodrecimento das raízes são prejudiciais ao ambiente da serra, pois podem causar em vários pontos verdadeiras avalanches de lama e pedras. Caso esse processo se torne freqüente, poderá causar entupimento de rios (assoreamento) e inundações. 

Como podemos evitar a Chuva Ácida?

- Conservar energia;
- Utilizar transporte coletivo (ônibus, trens, metrô);
- Utilizar fontes de energia menos poluentes;
- Melhorar a purificação dos escapamentos dos veículos;
- Utilizar combustíveis com baixo teor de enxofre.



compartilhe em: Twitter Facebook Windows Live del.icio.us Digg StumbleUpon Google

EDUCA

O seu portal de ensino online.

CONTATO

4002-3131

regiões metropolitanas

08002830649

demais regiões