Acontece

Últimos acontecimentos mundiais comentados e contextualizados. 2 vezes por semana no ar!

Paleontologia

Fóssil de mamífero pré-histórico é encontrado no Rio de Janeiro.

A  A  A     

01/09/2014 02:22

Uma equipe de pesquisadores encontrou no Parque Paleontológico de São José, no Rio de Janeiro, a ossada de um xenungulado. O animal, que é semelhante a uma anta, viveu há cerca de 55 milhões de anos na região da Bacia de Itaboraí,  região metropolitana do estado.


 

O Carodnia vieirai, como é conhecido cientificamente, é considerado o maior mamífero que já viveu na América do Sul. O fóssil está preso a uma rocha muito dura e por isso, o processo de resgate será trabalhoso e envolverá pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O novo esqueleto viveu durante o período paleoceno que ocorreu, aproximadamente, entre 65 milhões e 55 milhões de anos atrás. Nesta fase, após o desaparecimento dos dinossauros, os mamíferos se tornaram cada vez mais numerosos. 

Inaugurado em 1995, o Parque Paleontológico de São José foi eleito pela Comissão Brasileira de Sítios Geológicos e Paleobiológicos um patrimônio da humanidade. O local é considerado pelos estudiosos um celeiro para novas descobertas. A diretora do parque, a arqueóloga Maria Beltrão, suspeita que pode encontrar um fóssil humano e essa eventual descoberta pode alterar a história sobre a ocupação das Américas.

O novo esqueleto viveu durante o período paleoceno.



Segundo a pesquisadora da UFRJ, Lilian Bergqvist, “esse achado é de grande importância para a paleontologia, e também para o Parque Paleontológico de Itaboraí, mostrando que a Bacia deve ser valorizada pela população, como já é pelos estudiosos. Isso também nos estimula ainda mais a continuar abrindo trilhas e clareiras para seguir na busca por mais descobertas, sempre em equilíbrio com a preservação ambiental.”

O xenungulado não é o primeiro animal pré-histórico descoberto na região. Uma espécie definida como ancestral das emas e o tatu mais antigo do mundo, também, foram encontrados no Parque de São José.  Assim como, ossadas de anfíbios, gastrópodes, mamíferos e répteis.

Paleontologia

O estudo dos vegetais e animais que viveram no passado é denominado paleontologia. Ela não é uma ciência isolada, uma vez que colabora com a Arqueologia, Biologia, História e Sociologia.

O objeto de estudo da paleontologia são os fósseis e sua principal característica é a  multidisciplinaridade. A ciência está relacionada a formação em Geologia, Biologia e Oceanografia.

A paleontologia é subdivida em:

Micropaleontologia – estudo dos microfósseis
Paleobotânica – estudo das plantas fósseis
Paleozoologia – estudo dos animais fósseis

A descrição e classificação dos fósseis é uma das atividades da paleontologia. Para ajudar neste processo detalhado de identificação, o Carbono 14 é um dos elementos utilizados. Descoberto pelo químico Willard Libby, o C14 permite que a idade do esqueleto seja revelada.
Observa-se que o trabalho do paleontólogo é interessante e exige bastante perícia e cautela para não danificar o material encontrado. Se você gosta deste tipo de trabalho e tem curiosidade sobre a vida na pré-história visite museus e assista filmes sobre o tema. Quem sabe você não se torna um futuro pesquisador da área?



O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar