Acontece

Últimos acontecimentos mundiais comentados e contextualizados. 2 vezes por semana no ar!

Lagarto

Pesquisa identifica como acontece a regeneração da cauda do réptil.

A  A  A     

25/08/2014 04:06 atualizado em 25/08/2014 04:10

Os lagartos são motivo de curiosidade para muitos de nós. Os peçonhentos répteis chamam atenção por causa da sua grande variedade de espécies, que chegam a mais de 3 mil, e também pela sua capacidade genética de regeneração da cauda.

Um estudo realizado por cientistas a Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, se concentrou na observação dos lagartos e descobriu como este processo de reestruturação do rabo acontece. Os pesquisadores analisaram um tipo específico de lagarto verde, o Anolis carolinensis. Esta espécie tem características regenerativas e consegue cultivar a cauda quando, por exemplo, é arrancada pelo predador.



Segundo os resultados da pesquisa, para que o rabo seja recomposto, o réptil estimula no mínimo 326 genes. Entre esses genes ativos estão os que propiciam o desenvolvimento embrionários, responsáveis por cicatrizar ferimentos e pelos sinais hormonais. O uso de tecnologias de última geração permitiu uma análise mais detalhada dos genes.

A investigação, publicada na revista científica Plos One, sinaliza que os lagartos se diferenciam dos animais que também podem regenerar a cauda, como exemplo, os girinos, peixes e salamandras. Os lagartos possuem um esquema peculiar no crescimento de tecido que está  dividido em todas as partes do rabo não se restringindo a ponta, como nas outras espécies.

O autor do estudo, o professor Kenro Kusumi, enfatizou que os “lagartos, basicamente, compartilham a mesma caixa de ferramentas genéticas que os seres humanos”. E por isso, a descoberta deste segredo genético é de extrema relevância para a medicina, uma vez que pode dar novos desdobramentos as terapias que tratam a artrite e outros tipos de lesões. Em linhas gerais, os pesquisadores afirmam que é possível empregar os genes do lagarto em células humanas com a finalidade de regenerar músculos e cartilagens.

Os lagartos possuem um esquema peculiar no crescimento de tecido.



Características dos lagartos

Os lagartos costumam soltar a calda quando estão em uma situação de perigo. Mas, mesmo parecendo descartável o rabo é importante para a reprodução e para a manutenção do equilíbrio do animal. De sangue frio, estes répteis costumam viver em lugares quentes e algumas espécies vivem também na água.

A mudança de cor também é uma especificidade dos lagartos. A alteração da cor pode ser um mecanismo de defesa ou uma forma de comunicação com os da mesma espécie. A maioria dos lagartos põem ovos, mas algumas espécies também dão à luz. 

Lagarto brasileiro

O Teiú, um tipo de lagarto que pode atingir até 2 metros de comprimento e 5 quilos, é apelidado de lagarto brasileiro. Seu nome científico é Tupinambis merianae, ele tem hábitos terrestres e diurnos, e alimenta-se de frutas, moluscos, vegetais, aves, artrópodes, ovos e anfíbios, por exemplo.

O habitat do Teiú são as matas abertas, campos ou cerrados. Suas principais características corporais são a língua rosada e comprida e a cauda arredondada e longa.

 

Lagarto no cinema

O universo cinematográfico já ilustrou as características regenerativas dos lagartos. No filme “ O espetacular Homem Aranha”, lançado em 2012, o jovem Peter Parker entra em conflito com o maldoso alter-ego do dr. Curt Connors, o vilão Lagarto. Em uma das cenas fictícias do longa-metragem, o Homem Aranha arranca o rabo do lagarto gigante e logo, em seguida, o membro se reestrutura, dando continuidade a épica batalha.

O futuro da medicina

O estudo feito pelos pesquisadores da Universidade do Arizona ainda não tem soluções concretas e testadas para as abordagens terapêuticas de membros humanos. Mas, é uma possibilidade que está sendo analisada para o tratamento de muitas pessoas.



O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar