Acontece

Últimos acontecimentos mundiais comentados e contextualizados. 2 vezes por semana no ar!

Hepatite B

Pesquisadores da Fiocruz descobrem origem da doença na África.

A  A  A     

22/09/2014 03:47

Uma pesquisa realizada pela equipe do Laboratório de Virologia Molecular, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), identificou como a hepatite B teve origem no Brasil. De acordo com as investigações, o vírus da doença chegou às terras brasileiras nos navios negreiros, mais precisamente com os negros que eram as vítimas do tráfico ilegal.



Desde os anos 90, os pesquisadores da Fiocruz tentavam descobrir a proveniência da hepatite B. O estudo revelou que o vírus chegou ao país provavelmente de Moçambique, país da África Oriental. Entretanto, a hipótese inicial das análises apontava que a doença talvez tivesse origem na África Ocidental, de onde a maioria dos escravos saiu.

Para descobrir a verdadeira origem do vírus foi realizado o sequenciamento genético da doença. Selma Gomes, virologista responsável pela pesquisa, ressaltou que durante o trabalho de campo foram feitas visitas ao porto de exportação de escravos de Angola, onde eles esperavam encontrar o vírus da hepatite B que se aproxima ao tipo brasileiro. Mas, para surpresa, um tipo totalmente diferente foi encontrado.

A hepatite B sofreu mutações ao longo dos anos, adquirindo características próprias. Para Selma Gomes, “a história da evolução do vírus está totalmente conectada com o contexto histórico e os hábitos culturais de cada população.”

O vírus chegou às terras brasileiras nos navios negreiros.



Navios negreiros

A história da colonização do Brasil é marcada por inúmeros capítulos negativos, entre eles, o tráfico negreiro ilegal. Os negros, que eram escravizados pelos europeus, chegavam em terras brasileiras em embarcações denominadas navios negreiros. 

Os historiadores afirmam que mais de 10 milhões de escravos foram vendidos para as Américas, entre os séculos XVI e XIX. O Brasil é considerado o maior importador, uma vez que recebeu mais de 40% dos negros escravizados.

Os navios, de porões largos, foram projetados, especialmente, para este tipo de comércio. Lá, os negros capturados, de todos os sexos e idades, eram despejados de forma abrupta. As viagens duravam meses e as condições insalubres facilitavam a propagação de doenças, provocando a morte de muitos passageiros. Os sobreviventes eram vendidos como mercadorias, alimentando o comércio global.

Vírus VHB

A hepatite B é transmitida pelo vírus VHB e é comum que este infecte as células do fígado. A transmissão pode ocorrer de diferentes maneiras, visto que o vírus pode se concentrar na saliva, no sangue, nas secreções vaginais e no sêmen. Entras as formas de infecção estão:

– Durante e após o parto;
– Uso de drogas injetáveis;
– Relações sexuais;

Os sintomas da doença vão desde febre, cansaço, dores abdominais, náuseas e vômitos até cor amarelada da pele ou dos olhos, chamada icterícia.

O tratamento muda de acordo com a característica da doença. Existe a hepatite B aguda e hepatite B crônica. O repouso, a alimentação equilibrada e a hidratação são alguns dos procedimentos usados para tratar a versão aguda. Por outro lado, a hepatite crônica exige o uso de medicamentos sob orientação médica e o não consumo de bebidas alcoólicas.

Em busca da cura

O estudo desenvolvido pela Fiocruz é de extrema importância para as ciências da saúde, uma que a descoberta permitira o desenvolvimento de soluções para combater efetivamente a doença.
 



O seu portal de ensino online.
Assine agora!
4002-3131
regiões metropolitanas
0800 283 0649
demais regiões
Fale Conosco Fechar