DISCIPLINAS

Acontece

Últimos acontecimentos mundiais comentados e contextualizados, três vezes por semana no ar!

Vida marinha

Pesquisadores identificam peixe de sangue quente.

A  A  A     

01/06/2015 · 10:54

Uma pesquisa realizada pela Agência Nacional Oceânica e Atmosférica, dos Estados Unidos, identificou uma espécie de peixe que tem sangue quente. Estranho? Mas, é isso mesmo. A espécie opah, popularmente conhecida como peixe-Sol, peixe-Lua ou peixe-imperador, consegue manter suas temperaturas elevadas, assim como as aves e mamíferos.

De acordo com os cientistas, o opah possui vasos sanguíneos nas brânquias. Estes vasos transportam o sangue quente pelo corpo e envolvem outros vasos que estão próximos as brânquias, que é por onde o peixe respira, e traz de volta o sangue frio de modo oxigenado.

O opah tem formato redondo, lembrando um pneu, e sua cor é prata com traços avermelhados. As nadadeiras da espécie se assemelham as asas e esta aparência permite que ele nade com grande velocidade. O peixe é encontrado em quase todos os mares, no entanto, os oceanos da Argentina, Caribe e Estados Unidos são seus habitats mais frequentes. A espécie prefere as águas profundas, escuras e frias.

Para os pesquisadores, a alta temperatura do sangue do opah é uma vantagem que o permite nadar melhor, ver e caçar com mais precisão. A espécie é definida como um "predador de alto desempenho".

Para os pesquisadores, a alta temperatura do sangue do opah é uma vantagem que o permite nadar melhor, ver e caçar com mais precisão.

Características dos peixes

Pecilotérmicos

Os peixes são considerados animais pecilotérmicos, ou seja, de sangue frio. A temperatura do corpo se adapta a temperatura do meio ambiente. O opah é diferente da maioria dos peixes porque vive em águas extremamente frias, mas consegue manter seu sangue 3ºC mais quentes do que a água. Além dos peixes, os anfíbios, répteis e insetos são pecilotérmicos.

Vertebrados

Os peixes são animais vertebrados que vivem nas águas doces dos açudes, lagos e rios ou nas águas salgadas dos oceanos.  Eles são de diferentes espécies, tamanhos, cores e formatos. Alguns pesquisadores afirmam que os peixes foram uns dos primeiros vertebrados que surgiram na Terra.

Os peixes são classificados em duas classes: cartilaginosos e ósseos, sendo a grande maioria deles ósseos. A raia e o tubarão são exemplos de cartilaginosos e as tainhas e os cavalos-marinhos de ósseos.

Reprodução

A fecundação externa é mais comum entre os peixes ósseos. A fêmea e o macho liberam os óvulos e espermatozoides na água para serem fecundados. Os filhotes nascem em formatos de larvas, alevinos, e o desenvolvimento é indireto.

A fecundação interna é mais comum entre os peixes cartilaginosos. O macho introduz o espermatozoide na fêmea e os óvulos são fecundados. O desenvolvimento é direto, uma vez que os filhotes já nascem pequenos, porém parecidos com os adultos.

Mais descobertas

Ao final, pode-se afirmar que a descoberta do sangue quente na espécie opah é mais uma das surpresas que a vida marinha nos reserva. A diversidade de espécies que vivem nas águas doces e salgadas é tão grande que sem dúvida ainda serão feitas novas e interessantes descobertas.



EDUCA

O seu portal de ensino online.

CONTATO

4002-3131

regiões metropolitanas

08002830649

demais regiões